Cuidado Colaborativo: Habilidades Maudsey

prof

CUIDADO COLABORATIVO: HABILIDADES MAUDSLEY 

Esta é a segunda parte do texto baseado no artigo "Collaborative Care: The New Maudsley Model", publicado em 2015 no Eating Disorders: The Journal of Treatment & Prevention


HABILIDADES DE COMUNICAÇÃO

A base é construída sobre habilidades de entrevista motivacional. Eles são usados pelos facilitadores do workshop para encorajar os cuidadores a mudar seus próprios comportamentos. Esta é uma surpresa para alguns cuidadores que pedem ajuda para mudar o comportamento de seus filhos. Os estágios de mudança dentro do modelo transteórico são trazidos à vida quando os cuidadores reconhecem que são ambivalentes ou em pré-contemplação quanto à mudança de seus próprios comportamentos. Dramatizações e observações de interações ao vivo ou gravadas formam o aspecto central deste treinamento. Os cuidadores são solicitados a criticar e analisar os processos durante as interações observadas, antes de praticarem a dramatização.

HABILIDADES DE REGULAÇÃO EMOCIONAL

Os transtornos alimentares provocam uma mistura de reações emocionais intensas. São usadas metáforas de animais para descrever as reações mais comuns, incluindo super emocional (água-viva), esquiva (avestruz), crítica (terrier), hostil (rinoceronte) e super protetora, esquiva (canguru). Os participantes são encorajados a usar essas metáforas para se afastarem dessas reações e comportamentos emocionais fervorosos. O objetivo é que os cuidadores concordem com um meio-termo em termos de uma abordagem colaborativa e consistente para lidar com os sintomas. A metáfora de um “Golfinho” ou “São Bernardo” (cachorro) está acostumada a descrever o estilo “C” ideal de “Cuidado Colaborativo”. Os cuidadores podem precisar ter conversas sobre estilos e metas de mudança de comportamento conjunta, como planejamento de apoio à refeição, redução de acomodação e habilitação de comportamentos e gerenciamento de comportamentos super controlados ou subcontratados.

CONCLUSÃO

O envolvimento da família e o trabalho individual precisam ser criteriosamente combinados com a gravidade e o estágio da doença. Fornecemos um resumo da abordagem do New Maudsley Collaborative Care, que pode ser usada em todos os estágios da doença. Em essência, isso envolve melhorar a resiliência dos cuidadores e as habilidades de mudança de comportamento por meio do compartilhamento de informações, ensino de técnicas de comunicação e trabalho em equipe.

Revisão técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza – CRP: 06/138263

Referência: Treasure, J., Rhind, C., Macdonald, P., & Todd, G. (2015). Cuidado colaborativo: o novo modelo maudsley. Transtornos alimentares , 23 (4), 366-376.



Card image cap
Intervenções Baseadas em Casais para Adultos com Transtornos Alimentares

Este texto foi baseado no artigo "Couple-Based Interventions for Adults with Eating Disorders", publicado em 2015 no The Journal of Treatment & Prevention

Card image cap
Eventos Internacionais - Junho

Durante todo o ano, diversos eventos nacionais e internacionais relacionados aos transtornos alimentares acontecem em diversos países. Para te manter atualizado, selecionamos, diretamente do site da “World Academy of Science, Engineering and Technology”, as principais conferências que acontecem no mês de Junho de 2021. Confira abaixo:

Card image cap
Compulsão Alimentar e Consumo de Álcool: Uma Revisão Integrativa

Este texto foi baseado no artigo "Binge eating and alcohol consumption: an integrative review", publicado em 2020 na revista Springer.