Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos

prof

Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos: Uma janela para dinâmica do cérebro.

Este texto foi baseado no artigo A Systematic Review of Electrophysiological Findings in Binge-Purge Eating Disorders: A Window Into Brain Dynamics publicado em 2021 na Frontiers in Psychology


A compreensão dos aspectos neurofisiológicos nos Transtornos Alimentares (TA) ainda é um grande desafio para clínicos e pesquisadores, uma vez que muitos transtornos mentais compartilham as mesmas características neurobiológicas, o que dificulta um melhor diagnóstico e tratamento. Alguns autores sugerem a necessidade de ampliar as classificações diagnósticas, considerando às alterações ocasionadas em polos cerebrais específicos que caracterizam aspectos clínicos e neurobiológicos distintos nesses indivíduos.


Os transtornos alimentares compulsivos (TAC), como a bulimia nervosa (BN) e o transtorno de compulsão alimentar (TCA), apresentam alterações comportamentais como impulsividade, alta excitabilidade, traços de personalidade borderline e abuso de substâncias que podem estar relacionadas à uma função alterada nas regiões cortical e estriatal e/ou atividade aumentada no córtex orbitofrontal. Para uma melhor elucidação dos padrões fisiopatológicos dos TA são realizados estudos com métodos de neuroimagem e avaliações neuropsicológicas.


Dentre estas, o eletroencefalograma (EEG) é uma técnica de baixo custo que possibilita o monitoramento da atividade elétrica desencadeada por neurônios corticais, o que pode contribuir na pesquisa e diagnóstico dos TAC. Desta maneira, a compreensão dos parâmetros neuroeletrofisiológicos a partir do sinal do EGG é obtido através das análises no domínio do tempo, que compreende o potencial relacionado ao evento (ERP), e as análises no domínio da frequência (alfa, beta, teta, delta).


A revisão sistemática publicada na Frontiers in Psychology buscou analisar as evidências atuais sobre os achados do EGG nos TAC e limitações para pesquisas futuras. Os estudos utilizaram diferentes estímulos relacionados ao TA (comida, imagem corporal e de alimentos) e não relacionados ao TA (expressões faciais, ruídos sonoros) para evocar ERPs e mudanças na banda de frequência, a fim de observar alterações eletroencefalográficas indivíduos com TAC.


As análises no domínio de tempo mostraram mudanças em ERPs iniciais (N200, P200, EPN), responsáveis pelo processamento cognitivo, atencional e sensorial precoce, demostrando uma resposta cognitiva disfuncional provocada por imagem corporais e de alimentos. Além disso, as variações nos potenciais de longa latências (LPP e SPW) refletiram atenção motivacional ou baseada na emocional deficiente nestes indivíduos. Para as análises dos estímulos não relacionados ao TA houve alterações nos componentes N200, P300 e SW que em conjunto sugerem anormalidades em atividades que envolvem atenção e controle autorregulatório, possivelmente relacionados à impulsividade em pacientes com BN.


Os achados com análises de frequências são minoritários, entretanto revelam alterações especificas em áreas frontais do cérebro em pacientes com TAC. O aumento da atividade beta nesta região comprova que nestes indivíduos há uma maior vulnerabilidade aos estímulos alimentares, o que reflete na falta de controle em relação à alimentação.


Pesquisas futuras são necessárias a fim de confirmar a utilidade das técnicas de EEG na avaliação de indivíduos com transtornos alimentares compulsivos, entretanto algumas limitações precisam ser superadas como: pesquisas incipientes, heterogeneidade de amostras e de estímulos, comorbidades clínicas. Dessa forma, os parâmetros de EGG deve ajudar a entender os prejuízos subjacentes no processamento neural em pacientes com transtornos alimentares compulsivos.


Autora do Texto: Alana Lima Pacheco  (@alanalimanutri) – CRN: 05/5431 

Revisão Técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza  (@fellipeaugust) – CRP: 06/138263 

Referência bibliográfica: Almeida M, Brown TA, Campos PF, Amaral ACS, de Carvalho PHB. Dissonance-based eating disorder prevention delivered in-person after an online training: A randomized controlled trial for Brazilian men with body dissatisfaction. Int J Eat Disord. 2020;1–12. https://doi. org/10.1002/eat.2342


Card image cap
  • Dra. Evelyn Tribole
  • Quarta 19 de Janeiro a 22 de Julho das 8h às 9h (horário de Brasília)
  • 6 aulas gravadas online para o Português
  • Vagas Limitadas

O que é o Comer Intuitivo? É uma abordagem de intervenção no comportamento alimentar focado na melhora da relação com alimentação, corpo e mente.

Através do treinamento baseado em evidência serão aprofundados durante seis encontros os métodos e conceitos do Comer Intuitivo, buscando a reconstrução a relação dos pacientes com a comida a partir de dez princípios básicos.

O curso será ministrado por Evelyn Tribole - coautora do best-seller "Intuitive Eating, a Mind-body Self-care Eating Framework with 10 Principles" e uma premiada nutricionista. A partir de seu manual tiveram origem mais de 125 estudos que evidenciam seus benefícios.

Ela já certificou mais de 1.100 profissionais em 23 países e, graças a sua parceria com o CEBRATA, agora será a vez dos brasileiros!

Esse treinamento busca ensinar aos profissionais técnicas de aconselhamento baseadas na alimentação intuitiva.


Card image cap
O Papel da Alimentação nas Relações Familiares de Adolescentes com Anorexia Nervosa e Bulimia no Nordeste do Brasil

Este texto foi baseado no artigo The Role of Food in the Family Relationships of Adolescents With Anorexia Nervosa and Bulimia in Northeastern Brazil: A Qualitative Study Using Photo Elicitation, publicado em Abril de 2021 no Frontiersin Psychatry.

Card image cap
Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos

Este texto foi baseado no artigo A Systematic Review of Electrophysiological Findings in Binge-Purge Eating Disorders: A Window Into Brain Dynamics publicado em 2021 na Frontiers in Psychology

Card image cap
Transtornos Alimentares e Diabetes

Este texto foi baseado no artigo Eating Disorders and Diabets, publicado em 2020 na Current Diabets Reports