Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos

prof

Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos: Uma janela para dinâmica do cérebro.

Este texto foi baseado no artigo A Systematic Review of Electrophysiological Findings in Binge-Purge Eating Disorders: A Window Into Brain Dynamics publicado em 2021 na Frontiers in Psychology


A compreensão dos aspectos neurofisiológicos nos Transtornos Alimentares (TA) ainda é um grande desafio para clínicos e pesquisadores, uma vez que muitos transtornos mentais compartilham as mesmas características neurobiológicas, o que dificulta um melhor diagnóstico e tratamento. Alguns autores sugerem a necessidade de ampliar as classificações diagnósticas, considerando às alterações ocasionadas em polos cerebrais específicos que caracterizam aspectos clínicos e neurobiológicos distintos nesses indivíduos.


Os transtornos alimentares compulsivos (TAC), como a bulimia nervosa (BN) e o transtorno de compulsão alimentar (TCA), apresentam alterações comportamentais como impulsividade, alta excitabilidade, traços de personalidade borderline e abuso de substâncias que podem estar relacionadas à uma função alterada nas regiões cortical e estriatal e/ou atividade aumentada no córtex orbitofrontal. Para uma melhor elucidação dos padrões fisiopatológicos dos TA são realizados estudos com métodos de neuroimagem e avaliações neuropsicológicas.


Dentre estas, o eletroencefalograma (EEG) é uma técnica de baixo custo que possibilita o monitoramento da atividade elétrica desencadeada por neurônios corticais, o que pode contribuir na pesquisa e diagnóstico dos TAC. Desta maneira, a compreensão dos parâmetros neuroeletrofisiológicos a partir do sinal do EGG é obtido através das análises no domínio do tempo, que compreende o potencial relacionado ao evento (ERP), e as análises no domínio da frequência (alfa, beta, teta, delta).


A revisão sistemática publicada na Frontiers in Psychology buscou analisar as evidências atuais sobre os achados do EGG nos TAC e limitações para pesquisas futuras. Os estudos utilizaram diferentes estímulos relacionados ao TA (comida, imagem corporal e de alimentos) e não relacionados ao TA (expressões faciais, ruídos sonoros) para evocar ERPs e mudanças na banda de frequência, a fim de observar alterações eletroencefalográficas indivíduos com TAC.


As análises no domínio de tempo mostraram mudanças em ERPs iniciais (N200, P200, EPN), responsáveis pelo processamento cognitivo, atencional e sensorial precoce, demostrando uma resposta cognitiva disfuncional provocada por imagem corporais e de alimentos. Além disso, as variações nos potenciais de longa latências (LPP e SPW) refletiram atenção motivacional ou baseada na emocional deficiente nestes indivíduos. Para as análises dos estímulos não relacionados ao TA houve alterações nos componentes N200, P300 e SW que em conjunto sugerem anormalidades em atividades que envolvem atenção e controle autorregulatório, possivelmente relacionados à impulsividade em pacientes com BN.


Os achados com análises de frequências são minoritários, entretanto revelam alterações especificas em áreas frontais do cérebro em pacientes com TAC. O aumento da atividade beta nesta região comprova que nestes indivíduos há uma maior vulnerabilidade aos estímulos alimentares, o que reflete na falta de controle em relação à alimentação.


Pesquisas futuras são necessárias a fim de confirmar a utilidade das técnicas de EEG na avaliação de indivíduos com transtornos alimentares compulsivos, entretanto algumas limitações precisam ser superadas como: pesquisas incipientes, heterogeneidade de amostras e de estímulos, comorbidades clínicas. Dessa forma, os parâmetros de EGG deve ajudar a entender os prejuízos subjacentes no processamento neural em pacientes com transtornos alimentares compulsivos.


Autora do Texto: Alana Lima Pacheco  (@alanalimanutri) – CRN: 05/5431 

Revisão Técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza  (@fellipeaugust) – CRP: 06/138263 

Referência bibliográfica: Hiluy JC, David IA, Daquer AFC, Duchesne M, Volchan E, Appolinario JC. A Systematic Review of Electrophysiological Findings in Binge-Purge Eating Disorders: A Window Into Brain Dynamics. Frontiers in Psychology. 2021; vol.12, 2021. doi: 10.3389/fpsyg.2021.619780

Card image cap
  • Dra. Evelyn Tribole
  • Quarta-feira 23/03 das 8h às 9h (horário de Brasília)
  • 6 aulas gravadas online para o Português
  • Vagas Limitadas

O que é o Comer Intuitivo? É uma abordagem de intervenção no comportamento alimentar focado na melhora da relação com alimentação, corpo e mente.

Através do treinamento baseado em evidência serão aprofundados durante seis encontros os métodos e conceitos do Comer Intuitivo, buscando a reconstrução a relação dos pacientes com a comida a partir de dez princípios básicos.

O curso será ministrado por Evelyn Tribole - coautora do best-seller "Intuitive Eating, a Mind-body Self-care Eating Framework with 10 Principles" e uma premiada nutricionista. A partir de seu manual tiveram origem mais de 125 estudos que evidenciam seus benefícios.

Ela já certificou mais de 1.100 profissionais em 23 países e, graças a sua parceria com o CEBRATA, agora será a vez dos brasileiros!

Esse treinamento busca ensinar aos profissionais técnicas de aconselhamento baseadas na alimentação intuitiva.


Card image cap
O corpo questiona e a mente julga: Desejos por comida em Transtornos Alimentares

Esse texto foi baseado no artigo The body asks and the mind judges: Food cravings in eating disorders publicado em Janeiro de 2020 na L’Encéphale - journal of general Psychiatry.

Card image cap
Transtornos Alimentares em pacientes pós cirurgia bariátrica: A cirurgia bariátrica está envolvida no desenvolvimento de transtornos após o procedimento?

Este texto foi baseado no artigo The Development of Feeding and Eating Disorders after Bariatric Surgery: A Systematic Review and Meta-Analysis publicado em 2021 na Revista Nutrients.


Card image cap
Programa de prevenção de transtornos alimentares e dismorfia muscular em homens universitários apresenta resultados promissores: Projeto corpo em questão: mais que músculos

Este texto foi baseado no artigo Dissonance-based eating disorder prevention delivered in-person after an online training: A randomized controlled trial for Brazilian men with body dissatisfaction publicado em 2020 no International Journal of Eating Disorders.