Transtornos Alimentares em pacientes pós cirurgia bariátrica: A cirurgia bariátrica está envolvida no desenvolvimento de transtornos após o procedimento?

prof

A cirurgia bariátrica é uma das alternativas no tratamento da obesidade mórbida ou associada com comorbidades , principalmente, por seu efeito alimentar restritivo e malabsortivo ( depende da técnica cirúrgica). Considerando o avanço dos casos de obesidade, o número de cirurgias vem aumentando progressivamente. Porém ainda não se sabe os efeitos psicológicos e psiquiátricos que a intervenção cirúrgica pode provocar! Isso se dá pela falta de acompanhamento multidisciplinar a longo prazo pós-operatório e uma ausência de padronização em relação às complicações associadas à cirurgia a nível psicológico e psiquiátrico.

A falta de padronização no acompanhamento psiquiátrico e nutricional dos pacientes é uma questão que pode dificultar diagnósticos e possíveis análises por parte dos profissionais responsáveis pelo tratamento. Na literatura, existem alguns questionários utilizados por alguns estudos como: EDE, TFEQ, SF-36. Porém não há consenso sobre qual seria a melhor escolha na análise de transtornos alimentares neste grupo de pacientes. Este fato se demonstra através dos resultados na literatura serem notavelmente conflitantes. Alguns estudos mostraram um aumento na prevalência de TA no pós operatório, enquanto outros mostraram um efeito protetor diminuindo os sintomas e prevalência. Além do mais, muitos dos estudos possuem limitações metodológicas como número de amostra baixo e são estudos transversais que trabalham com prevalência.

Apesar da literatura não apresentar nenhum consenso aparente sobre o efeito da CB no desenvolvimento dos TA, não devemos descartar a possibilidade da relação entre as consequências da cirurgia e o desenvolvimento de TA. Uma manifestação pós-operatória que não é incomum são comportamentos impulsivos como abuso de álcool e drogas . Interessantemente, estes comportamentos geram uma maior ativação do centro de recompensa cerebral em vias dopaminérgicas, mesma região que está mais ativada em transtornos alimentares.

Ainda mais, é importante pontuar que estudos mostram que cerca de 20% a 30% dos pacientes pós bariátrica não atingem um resultado esperado após o procedimento, com um reganho de peso à longo prazo ( Sarwer et al 2019). Esse dado pode ser uma possibilidade das triagens associadas com o estado psiquiátrico prévio à cirurgia estarem falhas , pois a cirurgia não corrige comportamentos e transtornos alimentares. Ou que de fato, a cirurgia pode estar associada com a fisiopatologia de tais transtornos.

Autor do Texto: Vitor Nascimento dos Santos - Nutricionista (@vnasci.nutri)  💬

Revisão técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza - Psicólogo (@fellipeaugust) 


Card image cap
Resultados adversos na gravidez e pós parto e a associação com transtornos alimentares

Artigo baseado no texto Eating disorders are associated with adverse obstetric and perinatal outcomes: a systematic review publicado em 2021 no Brazilian Journal of Psychiatry

Card image cap
O corpo questiona e a mente julga: Desejos por comida em Transtornos Alimentares

Esse texto foi baseado no artigo The body asks and the mind judges: Food cravings in eating disorders publicado em Janeiro de 2020 na L’Encéphale - journal of general Psychiatry.

Card image cap
Transtornos Alimentares em pacientes pós cirurgia bariátrica: A cirurgia bariátrica está envolvida no desenvolvimento de transtornos após o procedimento?

Este texto foi baseado no artigo The Development of Feeding and Eating Disorders after Bariatric Surgery: A Systematic Review and Meta-Analysis publicado em 2021 na Revista Nutrients.