Qual é o melhor método de automonitoramento do diário alimentar (Papel ou Aplicativo)? (Parte 2)

prof

QUAL É O MELHOR MÉTODO DE AUTOMONITORAMENTO DO DIÁRIO ALIMENTAR - PAPEL OU APLICATIVO? (Parte 2)

Este texto é a continuação da parte 1 e foi baseado no artigo Efficacy and acceptability of self-monitoring via a smartphone application versus traditional paper records in an intensive outpatient eating disorder treatment setting , publicado em 2020 na Europen Eating Disorders Review

    Na primeira parte deste texto introduzimos o automonitoramento do diário alimentar, apresentando as possíveis vantagens e desvantagens do monitoramento em papel e através de aplicativo. Nesta segunda parte focaremos nos dados de uma clínica randomizada que tentou responder qual seria o melhor método de automonitoramento do diário alimentar.

    Em 2015, uma revisão sistemática identificou o aplicativo "Recovery Record", que oferece a maior quantidade de conteúdo baseado em evidências e amplas capacidades de automonitoramento, demonstrando uma maior eficácia em comparação com outros apps de smartphone. Este aplicativo permite aos pacientes automonitorar todas as refeições, assim como pensamentos, sentimentos e comportamentos associados, visando substituir as anotações em papel, que são frequentemente utilizadas.

    Além disso, o aplicativo permite também que os médicos sejam conectados aos seus pacientes, vejam os registros em tempo real e forneçam feedback imediato. Embora pesquisas preliminares não controladas sobre o aplicativo sugiram que ele é fácil de usar, viável, altamente aceitável entre os usuários e pode estar associado a reduções clinicamente significativas nos sintomas de transtornos alimentares, a eficácia e aceitabilidade deste app em um ambiente de tratamento de TAs especializados não têm sido rigorosamente estudada.

    Este estudo piloto compara a eficácia e aceitabilidade do aplicativo Recovery Record em com o diário alimentar em papel em um ambiente de tratamento ambulatorial de adultos com transtornos alimentares. Noventa pacientes em tratamento foram recrutados e designados aleatoriamente para a condição experimental ou de controle. Aqueles na condição de controle receberam o tratamento padrão fornecido pelo programa, sendo este o uso de registros em papel do diário alimentar. Aqueles na condição experimental receberam o mesmo tratamento, mas usaram o aplicativo Recovery Record para monitorar suas refeições.

    Os resultados não apresentaram diferenças estatísticas significativas no uso do diário alimentar em papel ou em aplicativo, podendo ser adaptado de acordo com a melhor aderência do paciente. Em programas que os pacientes estão mais engajados, o uso do papel mantém-se como uma recomendação clínica. O aplicativo pode ser mais eficaz nas seguintes situações: quando o paciente encontra-se resistente a preencher o diário alimentar em cadernos ou agendas, apresentar menor aderência ao tratamento ou o acompanhamento não ocorrer com tanta frequência (menos de uma vez por semana), pois eles podem se sentir menos conectados a seus clínicos, estar menos engajados e menos inclinados a aderir ao automonitoramento.

Revisão técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza – CRP: 06/138263

Referencia bibliográfica: Keshen, A., Helson, T., Ali, S., Dixon, L., Tregarthen, J., & Town, J. (2020). Efficacy and acceptability of self‐monitoring via a smartphone application versus traditional paper records in an intensive outpatient eating disorder treatment setting. European Eating Disorders Review.


Card image cap
  • Prof. Jenny Langley
  • Quarta 28 de Abril das 8h às 10h (horário de Brasília)
  • 8 aulas online ao vivo e com tradução simultânea
  • Vagas Limitadas

O novo Modelo Maudsley é uma modalidade de intervenção familiar destinada a pais, cuidadores e familiares de pessoas com transtornos alimentares graves. Pela primeira vez no Brasil, a Prof° Jenny Langley, em ensinará aos clínicos diversas estratégias de comunicação, manejo comportamental, habilidades de autocuidado e como instrumentalizar os familiares durante todo o percurso de tratamento.                                                                    


Card image cap
O Papel da Alimentação nas Relações Familiares de Adolescentes com Anorexia Nervosa e Bulimia no Nordeste do Brasil

Este texto foi baseado no artigo The Role of Food in the Family Relationships of Adolescents With Anorexia Nervosa and Bulimia in Northeastern Brazil: A Qualitative Study Using Photo Elicitation, publicado em Abril de 2021 no Frontiersin Psychatry.

Card image cap
Uma revisão sistemática das descobertas eletrofisiológicas em Transtornos Alimentares Compulsivos

Este texto foi baseado no artigo A Systematic Review of Electrophysiological Findings in Binge-Purge Eating Disorders: A Window Into Brain Dynamics publicado em 2021 na Frontiers in Psychology

Card image cap
Transtornos Alimentares e Diabetes

Este texto foi baseado no artigo Eating Disorders and Diabets, publicado em 2020 na Current Diabets Reports