O Papel da Alimentação nas Relações Familiares de Adolescentes com Anorexia Nervosa e Bulimia no Nordeste do Brasil

prof

O Papel da Alimentação nas Relações Familiares de Adolescentes com Anorexia Nervosa e Bulimia no Nordeste do Brasil 

Este texto foi baseado no artigo The Role of Food in the Family Relationships of Adolescents With Anorexia Nervosa and Bulimia in Northeastern Brazil: A Qualitative Study Using Photo Elicitation, publicado em Abril de 2021 no Frontiersin Psychatry.


 Os transtornos alimentares (TAs) são condições psiquiátricas associadas a fatores individuais (aspectos biológicos, psicológicos e de personalidade), familiares e socioculturais. No entanto, os componentes familiares podem agir como fatores de proteção, mas também, como implicadores de sustentação dos transtornos alimentares.

  Estudos sugerem que padrões de interação presentes no ambiente familiar podem desempenhar um papel importante tanto nos complexos mecanismos psicopatológicos do TA, como na sua manutenção do TA. Olhando para o papel da alimentação nas relações familiares de adolescentes, os estudos têm demonstrado que adolescentes com TA e seus pais apresentam insatisfação ao que abrangem as suas relações familiares, com vínculos conflituosos e controle da relação pais-adolescente por meio da alimentação, em que, a comida parece ser um meio para adolescentes e seus pais expressarem o sofrimento físico e a violência psicológica. Ressaltando que, os conflitos familiares não se concentram apenas na alimentação, mas estendem-se a outras demandas, sendo variada a reação emocional dos adolescentes em relação ao relacionamento com os pais e à alimentação durante as refeições familiares. Estando presentes esses efeitos em modelos de famílias disfuncionais, desembaraçadas, rígidas e que evitam ou estão em conflitos, contribuindo para a não expressão emocional no âmbito familiar ou a reatividade emocional durante as refeições familiares.

 Nesse intuito, se faz necessário uma melhor compreensão a respeito da experiência com a alimentação nas refeições familiares, olhando para o papel da comida na relação pais-filhos e na dinâmica familiar. Buscando, através do olhar sistêmico, alinhar estratégias terapêuticas mais adequadas no tratamento do TA.


INTER-RELAÇÕES ENTRE TA E RELAÇÕES FAMILIARES NA ADOLESCÊNCIA EM DIFERENTES CONTEXTOS CULTURAIS.

  O estudo qualitativo publicado na Frontiers in Psychiatry buscou investigar o papel da alimentação nas relações familiares de adolescentes com Anorexia Nervosa (AN) e Bulimia Nervosa (BN) no Nordeste do Brasil. Nos dados levantados observou-se: a presença de controle da relação pais-adolescentes por meio da alimentação, com o uso de alimentos por adolescentes com AN e BN e seus pais como forma de controlar seus relacionamentos, acabando marcando suas vivências por lutas de poder e expressão de sentimentos como tristeza e raiva; a comida como forma de vivenciar e compensar a presença-ausência afetiva dos pais; a comida como foco de conflito na família nuclear e como fonte de conflitos geracionais, em que, esses conflitos familiares, alargam-se na perpetuação dos sintomas anoréxicos e bulímicos.

 A pesquisa indica a importância do controle nas famílias nucleares e extensas sobre as experiências dos adolescentes na alimentação. Visto que, o comportamento alimentar do adolescente tende a ser sustentado na tentativa de controlar os outros e na busca de resistir ao controle dos outros sobre eles. Essa luta é marcada pela perda de controle entre pais-adolescentes. A diferença é como se dá essa luta pela autonomia e dependência para os adolescentes com AN e BN, em que, na BN isso é fortemente marcado por atitudes ambivalentes dos pais, diferente do que ocorre na AN, que exibe um controle dos pais sobre as experiências com comida dos filhos. Assim, a desarmonia familiar, acaba resultando mais da obrigação do que de momentos de prazer e trocas entre os membros da família nos momentos das refeições, se tornando uma fonte de conflito entre pais e filhos, principalmente no grupo de AN.

 Dessa forma, o estudo ressalta a importância do desenvolvimento de estratégias voltadas para a forma como as famílias de adolescentes com AN e BN lidam com seus conflitos e mudam seus padrões disfuncionais, buscando favorecer o aumento do senso de identidade familiar, sem desconsiderar a identidade individual relacionada à alimentação entre três gerações, exigindo uma reorganização das fronteiras entre as gerações, ao que se refere a regras e rituais que os adolescentes devem seguir nas refeições.


Autora do Texto: Simone Ilma do Carmo Klemens - (@simoneklemens.psi)  CRP: 18/06304

Revisão técnica: Fellipe Augusto de Lima Souza – (@fellipeaugust) CRP: 06/138263

Referência Bibliográfica: RAMALHO J. A. M., EL HUSSEINI, M., BLOC, Lucas., BUCHER-MALUSCHKE, Julia S. N. F., MORO, Marie R. & LACHAL, Jonathan. The Role of Food in the Family Relationships of Adolescents with Anorexia Nervosa and Bulimia in Northeastern Brazil: A qualitative Study Using Photo Elicitation. Frontiers in Psychiatry, 2021, doi: 10.3389/fpsyt.2021.623136.


Card image cap
  • Dra. Evelyn Tribole
  • Quarta-feira 23/03 das 8h às 9h (horário de Brasília)
  • 6 aulas gravadas online para o Português
  • Vagas Limitadas

O que é o Comer Intuitivo? É uma abordagem de intervenção no comportamento alimentar focado na melhora da relação com alimentação, corpo e mente.

Através do treinamento baseado em evidência serão aprofundados durante seis encontros os métodos e conceitos do Comer Intuitivo, buscando a reconstrução a relação dos pacientes com a comida a partir de dez princípios básicos.

O curso será ministrado por Evelyn Tribole - coautora do best-seller "Intuitive Eating, a Mind-body Self-care Eating Framework with 10 Principles" e uma premiada nutricionista. A partir de seu manual tiveram origem mais de 125 estudos que evidenciam seus benefícios.

Ela já certificou mais de 1.100 profissionais em 23 países e, graças a sua parceria com o CEBRATA, agora será a vez dos brasileiros!

Esse treinamento busca ensinar aos profissionais técnicas de aconselhamento baseadas na alimentação intuitiva.


Card image cap
O corpo questiona e a mente julga: Desejos por comida em Transtornos Alimentares

Esse texto foi baseado no artigo The body asks and the mind judges: Food cravings in eating disorders publicado em Janeiro de 2020 na L’Encéphale - journal of general Psychiatry.

Card image cap
Transtornos Alimentares em pacientes pós cirurgia bariátrica: A cirurgia bariátrica está envolvida no desenvolvimento de transtornos após o procedimento?

Este texto foi baseado no artigo The Development of Feeding and Eating Disorders after Bariatric Surgery: A Systematic Review and Meta-Analysis publicado em 2021 na Revista Nutrients.


Card image cap
Programa de prevenção de transtornos alimentares e dismorfia muscular em homens universitários apresenta resultados promissores: Projeto corpo em questão: mais que músculos

Este texto foi baseado no artigo Dissonance-based eating disorder prevention delivered in-person after an online training: A randomized controlled trial for Brazilian men with body dissatisfaction publicado em 2020 no International Journal of Eating Disorders.